No passado dia 12 de Fevereiro, a ABLA- Associação de Beneficência Luso-Alemã, celebrou 30 anos de existência. Para tal convidou várias entidades e personalidades que ao longo dos anos tiveram um papel fundamental no decorrer das nossas atividades de serviço social.Como não poderia deixar de ser o primeiro director desta casa esteve presente, já um pouco debilitado devido ao avançar da idade, mas sempre com a mesma disposição que o caracterizou ao longo dos anos que dirigiu a ABLA. Viajou da Alemanha, apoiado na sua bengala, só para poder presenciar uma data tão importante.

Mas quem é este homem, a quem as crianças e alguns adultos apelidam carinhosamente de “Pai Natal”, devido ao seu porte imponente e às suas longas barbas brancas?

Berthold Klein nasceu na Alemanha a 1 de Maio de 1940. Teve uma Infância e juventude como a de qualquer jovem da sua idade, sendo que em 1960 casou com a sua noiva Marliese Frenger e tiveram 6 filhos. Nesse mesmo ano ainda antes de casar, Berthold converteu-se a Jesus Cristo durante uma campanha de evangelização de T.L. Osborn na cidade de Krefeld. Começou a frequentar uma igreja evangélica, assim como vários seminários bíblicos. Desde essa altura o seu coração sempre esteve dedicado ao trabalho de Deus.

Já como cristão nascido de novo profissionalizou-se como maquinista e operador de máquinas pesadas, passando essa a ser a sua profissão. Em 1965 fundou uma comunidade evangélica para missões e dois anos mais tarde é convidado a tomar o pastoreado da igreja de Stipshausen cujo pastor tinha ido para a reforma.

Em 1975 fundou o serviço de apoio telefónico “Voz Amiga” que como o próprio nome indica pretendia ouvir e aconselhar pessoas com algum tipo de dificuldade. Este serviço durou 8 anos. Em 1982 como tinha a carta de pesados, ainda durante o regime socialista organizou e transportou apoio alimentar para carenciados na Polónia.

Um ano mais tarde o Diretor da Hilfonds e V. que mais tarde passaria a chamar-se ORA International sabendo do seu percurso peculiar pediu-lhe ajuda, para transportar bens de apoio e de primeira necessidade aos refugiados africanos, até Lisboa. Berthold nunca tinha estado em Portugal, mas aceitou prontamente o desafio que lhe propunham.

Assim que chegou Berthold Klein apaixonou-se pelo País e pelas suas gentes. Eram tempos de grande dificuldade e as pessoas clamavam por ajuda. Berthold voltou à Alemanha com o coração destroçado mas ainda nesse ano fez uma segunda viagem a Lisboa acompanhado de dois irmãos da igreja para avaliarem a situação dos refugiados e a possibilidade de se iniciar um trabalho missionário no nosso País.

Acabou por ficar definitivamente em Portugal, juntamente com 2 jovens voluntários alemães e 1 americano Chris Trent em Janeiro de 1983. Na altura precisavam de alguém que os apoiasse como tradutora e intérprete de alemão e Telma Fernandes Teixeira juntou-se à equipa em Maio do mesmo ano. O trabalho crescia e era necessário ter um local que servisse de sede, sendo que em 1985 iniciou-se a construção do atual edifício situado na Quinta do Junqueiro em Carcavelos. Em Janeiro de 1989 abrimos o centro social infantil com crianças refugiadas de África, residentes em bairros de barracas. O trabalho social junto das famílias mais carenciadas foi criando uma rede de parcerias com outras forças presentes e trouxe uma nova esperança à comunidade.

Desde essa altura Berthold Klein e Telma Fernandes Teixeira realizaram várias viagens missionárias para Moçambique, Angola e Guiné-Bissau, onde prestaram apoio a milhares de pessoas em parceria com a Comunidade Europeia e outras organizações internacionais. Visitaram inúmeras Igrejas Evangélicas em África, arriscaram a vida muitas vezes em tempo de guerra, foram ao interior visitar aldeias e comunidades, onde nenhum europeu se atrevia a entrar. O Pastor Berthold Klein pregou e orou por muitas pessoas, que Deus curou. Creio que um dia no céu iremos saber qual foi o impacto deste homem em Portugal e em África.

Entretanto em 1987 a sua esposa Marliese Klein viajou para Portugal com a filha mais nova para estar junto do marido e com ele ficou até Dezembro de 1999, ano em que regressaram à Alemanha, deixando a direção da abla a Telma Teixeira. Berthold é um exemplo de vida e um exemplo de fé. Com tantas oportunidades no seu País, deixou a sua jovem esposa e os seus filhos pequenos, o seu lar, uma vida estável e confortável, para se dedicar em exclusivo ao trabalho social num local longe da sua casa que ainda lhe era desconhecido. A sua coragem, perseverança e fé em Deus foram armas fundamentais para ultrapassar todos os obstáculos que iam surgindo no caminho e abraçar novos desafios. A sua paixão e compaixão pelo povo africano e por África marcaram o seu tempo em Portugal.

Hoje é um homem feliz e realizado, sabendo que o trabalho que iniciou há 30 anos com a graça de Deus, deu muito fruto e permanece até aos dias de hoje. Está reformado e a residir na Alemanha com a esposa, os filhos e os 11 netos, mas continuará sempre a semear a esperança junto daqueles que mais precisam.

Obrigada Berthold por todos os sacrifícios e lutas dispendidos ao longo dos anos! Obrigada porque um dia um sonho tornou-se numa visão, e essa visão tornou-se realidade! Obrigada porque um dia uma semente foi plantada, deu muito fruto e continua a dar. Pois sempre que esta casa consegue atingir uma criança, uma família, um lar, é fruto da sementeira iniciada por um grande homem de Deus, chamado Berthold Klein!

Sofia cruz