Aprendendo com um líder honesto e maior do que ele próprio

UM MELANCÓLICO COM GRANDE CAPACIDADE DE CONTAR HISTÓRIAS Lincoln era um contador de histórias incansável. Recorria às histórias e ao humor para quebrar o gelo e lidar com contingências adversas. Para a idiossincrasia de Edward Bates, um membro do seu governo, cujas barbas brancas contrastavam com o cabelo negro, Lincoln tinha uma explicação: Bates falava mais do que pensava, usava mais o queixo do que a cabeça! Inúmeras vezes Lincoln fez uso do seu sentido de humor e da sua primorosa competência de contar histórias, incluindo em eventos e discursos de grande formalidade. Essa grande capacidade tornava-o o centro das atenções. Em seu redor havia frequentemente risada. As histórias que contava aos soldados que combatiam pela manutenção da União eram antológicas e amplamente disseminadas pelas fileiras militares.

Excerto do artigo Aprendendo com um líder honesto e maior do que ele próprio. Separata da revista Dirigir e Formar, número 7 na página 40.

Leia na íntegra em http://www.igfse.pt/upload/docs/2014/RevistaDirigireFormar7.pdf