Quando foi pedido ao reverendo Joe para intervir na sessão de abertura do Senado, em Kansas, nos Estados Unidos, esperava-se dele um discurso a condizer com o momento, e eis que ouviram dele a seguinte oração:

"Pai celeste, nós estamos diante de Ti hoje para pedir o Teu perdão e para buscar a Tua direcção e liderança. Sabemos que a Tua palavra diz para termos “Cuidado com aqueles que chamam o mal de bem”, mas isso é exactamente o que temos feito.

Perdemos nosso equilíbrio espiritual e revertemos nossos valores.

Ridicularizamos a verdade absoluta e chamamos a isso de pluralismo.

Adoramos outros deuses e chamamos a isso de multiculturalismo.

Exploramos os pobres e chamamos a isso de lotaria.

Recompensamos a preguiça e chamamos a isso de bem-estar.

Cometemos aborto e chamamos a isso de escolha.

Matamos os que são a favor do aborto e chamamos de justificável.

Negligenciamos a disciplina de nossos filhos e chamamos a isso de construção de auto-estima.

Abusamos do poder e chamamos a isso de política.

Invejamos as coisas dos outros e chamamos a isso de ambição.

Poluímos o ar com coisas profanas e pornografia e chamamos a isso de liberdade de expressão.

Ridicularizamos os valores dos nossos antepassados e chamamos isso de iluminismo.

Sonda-nos, oh, Deus, e conhece os nossos corações hoje; limpa-nos de todo o pecado e  liberta-nos

 Amém!"

A resposta não se fez esperar. Vários legisladores abandonaram a cerimónia durante a oração como forma de protesto. Em 6 semanas, a igreja Central Christian Church, onde  Rev.Wright é pastor, recebeu mais que 5.000 chamadas telefónicas, e somente 47 foram tiveram um cariz negativo.

Fonte: Daniela Jardim Strüssmann