Meninos Talibé - Foto dá prémio a Mário Cruz

Tendo como pano de fundo a crise dos refugiados, o maior concurso de fotojornalismo do mundo premiou mais um jornalista português. Graças a uma reportagem fotográfica sobre os meninos Talibé no Senegal e na Guiné-Bissau, Mário Cruz, fotógrafo da agência Lusa, obteve um dos primeiros prémios atribuído pela World PressPhoto 2015. O drama destas crianças, com idades compreendidas entre os 5 e os 15 anos, ganha assim maior visibilidade a nível mundial, embora não seja expectável que a sua situação de “mendigos” a que são votados diariamente nas ruas do Senegal venha a ser alterada. De acordo com um relatório divulgado pela Human Rights Watch em 2010, cerca de 50 mil crianças são exploradas por marabus na África Ocidental.

Os meninos talibé são, provavelmente, o grupo mais frágil e esquecido da sociedade. “São crianças na sua maioria de etnia Fula, entregues desde tenra idade aos Marabus ou chefes corânicos, que em vez de lhes ensinar o Alcorão e providenciar condições de vida, colocam-nas a mendigar todos os dias nas ruas de Bissau. As que não tragam um mínimo de 500 francos diários, cerca de 80 cêntimos, são maltratados e poderão ficar sem comer. A estas crianças a infância tem-lhes sido roubada e a possibilidade de estudarem ou aprenderem algo útil para a vida ficou em segundo plano”, conta Paula Martins no livro “Mulheres em Missão”. Paula e o marido, missionários na Guiné-Bissau, conseguiram alugar um espaço num local da cidade por onde grande parte destes meninos passam e aí pretendem recebê-los. A tarefa é muito grande, assegura Paula, “são mais de 1000 as crianças que andam por Bissau e por Gabú (outra cidade) a pedir esmola.

Fonte: Imprensa diária, livro Mulheres em Missão. Foto: caminhonacoes.com